segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Uma grande operação iniciada no Recife culminou na prisão de sete integrantes de uma quadrilha criminosa, que agiam na Região Metropolitana do Recife e no Agreste de Pernambuco. De acordo com a PM, três elementos foram presos na Ilha de Itamaracá, no Recife após um outro elemento solicitar apoio da Guarnição da Rádio Patrulha, e informar que teria sido vítima de tentativa de homicídio, apontando que os três elementos seriam os acusados. A equipe da Rádio Patrulha iniciou as diligências e conseguiu prender os três elementos, ainda na Ilha de Itamaracá, no Recife.Ainda no Recife, a equipe da Rádio Patrulha conseguiu apreender diversos documentos de veículos possivelmente roubados, armas, munições e drogas. Diante da prisão dos elementos na Região Metropolitana, os guerreiros da Rádio Patrulha foram informados de que outros integrantes da quadrilha estavam na cidade de Águas Belas, onde escondiam uma grande quantidade de maconha e veículos roubados.A equipe da Rádio Patrulha foi ordenada a seguir para o interior de Pernambuco, na cidade de Águas Belas, para localizar e prender os demais envolvidos e integrantes da quadrilha. Os policiais enfrentaram quase quatro horas de viagem, até chegar na cidade de Águas Belas. Com o apoio do efetivo do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (BEPI), os policiais iniciaram as diligências, e localizaram o José Cícero Correia da Silva, 30 anos, que indicou onde estavam Josenildo Alves Ferreira,  32 anos, José Ronaldo Batista dos Santos, 41 anos,  e Luiz Jurandir Teixeira, 51 anos, todos residentes em Águas Belas.Com eles, os policias encontotraram sete motos possivelmente roubadas, dois veículos sendo uma Hillux e um Celta, 16 quilogramas de maconha, cinquenta e uma pedras de crack, várias placas e chaves de veículos, além de mais de quatrocentos reais em espécie.Os criminosos foram autuados em flagrante delito, pelo crime de formação de quadrilha, tráfico de drogas, associação criminosa e recptacão. Eles foram levados para realização de exames de Corpo de Delito e estão à disposição da justiça.

segunda-feira, 06 de fevereiro de 2017

“Por que Deus abençoa pessoas egoístas e maldosas?”. O questionamento foi recentemente enviado por um leitor ao evangelista Billy Graham (por meio do site oficial da Associação Evangelística do pastor) e respondido pelo líder cristão.

“Algumas das pessoas mais mesquinhas e egoístas que eu conheço tiveram muito sucesso e ganharam muito dinheiro. Como você explica isso? Por que Deus abençoa as pessoas assim, e ainda assim Ele parece ignorar as pessoas boas?”, questionou o leitor.

Buscando responder a essa pergunta, Billy Graham escreveu que o questionamento já foi feito anteriormente, em outros contextos e realmente trata de uma questão complexa para a humanidade compreender.

“Você não é a primeira pessoa a fazer esta pergunta, nem será a última – porque às vezes parece que Deus ‘abençoa pessoas que não merecem’. Há séculos, o profeta Habacuque clamou a Deus, questionando: ‘Por que o Senhor tolera o mal? … Por que está calado enquanto os ímpios engolem os mais justos do que eles?’ (Habacuque 1: 3, 13)”, citou.

“A Bíblia realmente não responde a todas as nossas perguntas sobre os caminhos de Deus; Somente na eternidade nós os entenderemos tudo. Mas a Palavra de Deus nos faz lembrar de três verdades importantes, das quais facilmente esquecemos”, acrescentou.

Enumerando as verdades bíblicas sobre este assunto que não, o evangelista sugeriu um outro ponto de vista sobre a questão.

“Primeiro, ela nos lembra que a prosperidade financeira não é necessariamente um sinal das bênçãos de Deus. Na verdade, algumas das pessoas mais infelizes que conheci ao longo dos anos eram muito ricas e ainda assim suas vidas estavam vazias”, explicou.

“Em segundo lugar, a Bíblia nos lembra que as maiores bênçãos da vida vêm pelo conhecer a Cristo e andar com Ele todos os dias. Uma pessoa pode ser pobre no que diz respeito aos bens deste mundo, mas muito rica se conhecer Cristo. Jesus disse: ‘Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados’ (Mateus 5: 6)”, lembrou.

O pastor finalizou seus conselhos, explicando que as riquezas terrenas podem parecer importantes aos olhos humanos, mas são efêmeras e acabam perdendo seu valor diante da grandeza da vida eterna.

“Finalmente, a Bíblia nos lembra que algum dia todos estaremos diante de Deus. Nesse dia, não será avaliado o tamanho de nossa conta bancária ou a importância de nossos empregos. Só nos será feita uma pergunta: Você colocou sua fé e confiança somente em Cristo para a sua salvação? Não seja invejoso com relação aos bens materiais dos, mas certifique-se de seu compromisso com Cristo”, alertou.

domingo, 29 de janeiro de 2017

Quem é Jesus de Nazaré para você? Sua vida na terra e por toda a eternidade será afetada por esta pergunta.

Visite qualquer parte do mundo hoje em dia. Fale com pessoas de qualquer religião. Não importa o quão comprometidas estejam com a sua religião em particular, se elas conhecem alguma coisa sobre a história, terão de admitir que nunca houve um homem como Jesus de Nazaré. Ele é a personalidade mais singular de todos os tempos.

Jesus mudou a direção da história. Mesmo a data no seu jornal testifica o fato que Jesus de Nazaré viveu na terra há quase 2.000 anos atrás. A.C. significa “antes de Cristo”; A.D. Ano Domini, “o ano do nascimento do nosso Senhor”.

SUA VINDA FOI PREDITA

Centenas de anos antes do nascimento de Jesus, foram registradas nas Escrituras as palavras dos profetas de Israel que anunciaram sua vinda. O Antigo Testamento, foi escrito por muitas pessoas durante um período de 1.500 anos, contendo mais de 300 profecias descrevendo a Sua chegada. Todos estes detalhes tornaram-se realidade, incluindo seu nascimento miraculoso, sua vida sem pecado, seus muitos milagres, sua morte e sua ressurreição.

A vida que Jesus viveu, os milagres que Ele fez, as palavras que Ele falou, Sua morte na cruz, Sua ressurreição e Sua ascenção aos céus – todos estes fatos demonstram que Ele não foi um simples homem, porém, mais do que homem. Ele mesmo afirmou: “Eu e o Pai somos Um” (João 10:30),”Quem me vê, vê ao Pai” (João 14:9), e “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim.” (João 14:6).

SUA VIDA E MENSAGEM CAUSAM MUDANÇAS

Veja a vida e a influência de Jesus de Nazaré, o Cristo, através da história e você verá que ele e a sua mensagem sempre tem produzido grandes mudanças nas vidas de homens e nações. Por toda parte5000 onde os Seus ensinamentos e influência tem chegado, a santidade do casamento, os direitos e a opinião das mulheres na sociedade foram reconhecidos; escolas e universidades de ensino superior foram estabelecidas; leis para proteger crianças foram feitas; a escravidão foi abolida; e uma multidão de outras mudanças foram feitas para o bem da humanidade. Indivíduos também são transformados drasticamente.

“Aquele que introduz nos negócios públicos o princípio do cristianismo primitivo mudará a face do mundo.” Benjamin Franklin, século XVIII, norte-americano inventor e político.

Por exemplo, Lew Wallace, um famoso general e gênio literário, era um ateu conhecido. Por dois anos o Sr. Wallace estudou nas principais bibliotecas da Europa e América procurando informações que destruíssem para sempre o cristianismo. Enquanto redigia o segundo capítulo de um livro que ele planejava escrever, ele subitamente encontrou-se de joelhos chorando e clamando por Jesus, dizendo: “Meu Senhor e Meu Deus.”

Por causa das evidências sólidas e irrefutáveis, ele não podia mais continuar a negar que Jesus Cristo era o Filho de Deus. Mais tarde, Lew Wallace escreveu “Ben Hur”, considerado um dos melhores romances ingleses, jamais escrito acerca da época de Cristo..

Do mesmo modo, o falecido C.S. Lewis, professor na Universidade de Oxford na Inglaterra, era um agnóstico que negou a divindade de Cristo por anos. Mas ele também, dentro de uma honestidade intelectual submeteu-se a Jesus como seu Deus e Salvador depois de estudar as evidências esmagadoras da sua divindade..

SENHOR, MENTIROSO OU LUNÁTICO?

No seu famoso livro “Cristianismo Autêntico”, Lewis fez a seguinte declaração, “Um homem que fosse um mero homem e dissesse o tipo de coisas que Jesus disse, não seria um grande professor de moral.

Ele seria ou um lunático, igual a um homem que diz que é um ovo cozido, ou ele seria o diabo do inferno. Você terá que fazer sua escolha. Ou ele era e é o Filho de Deus, ou é um louco ou algo pior. Você pode tê-lo por um tolo ou você pode cair aos seus pés e chamá-lo Senhor e Deus. Mas não é permitido vir com algum disparate sobre ele ser um grande mestre. Ele não nos deixou esta opção.”

Quem é Jesus de Nazaré para você? A sua vida nesta terra e por toda eternidade é determinada por sua resposta a esta pergunta.

A maior parte das religiões foram fundadas por homens e estão baseadas em filosofias, regras e normas de condutas feitas por homens. Tirem os fundadores destas religiões de suas disciplinas e práticas de adoração e pouco será mudado. Mas tire Jesus Cristo do cristianismo e não teremos nada. O cristianismo bíblico não é apenas uma filosofia de vida, nem um padrão ético ou obediência a um ritual religioso. O verdadeiro cristianismo está baseado numa relação vital e pessoal com um Salvador ressuscitado e vivo.

“Se alguma vez o Divino apareceu na terra, foi na pessoa de Cristo.” Johan Wolfang von Goethe, escrito pelo dramaturgo alemão nos últimos anos de sua vida.

“Honestamente não sei o que será da civilização e da sua história se a influência acumulada de Cristo, tanto direta como indireta, for erradicada da literatura, da arte, das transações comerciais e dos padrões morais e criativos nas diferentes atividades da mente e do espírito.” Dr. Charles Malik (Libanês), ex-presidente da Assembléia Geral das Nações Unidas.

UM FUNDADOR RESSUCITADO

Jesus de Nazaré foi crucificado numa cruz, sepultado num túmulo emprestado e três dias depois ressucitou dos mortos; neste aspecto o cristianismo é singular. Qualquer argumento para validar o cristianismo depende da prova da ressurreição de Jesus de Nazaré.

Através dos séculos, a maioria dos grandes eruditos que tem considerado as provas da ressurreição tem acreditado e ainda acreditam que Jesus está vivo. Depois de ter examinado as evidências da ressurreição dadas pelos escritores dos evangelhos, o falecido Simon Greenleaf, uma autoridade em assuntos legais na Faculdade de Direito de Harvard, concluiu: “Portanto é impossível que eles pudessem ter persistido na afirmação da verdade que narravam, se Jesus não tivesse mesmo ressuscitado dentre os mortos, e se não soubessem deste fato com a mesma certeza que tinham em relação a qualquer outro fato.”

John Singleton Copley, reconhecido como uma das maiores mentes jurídicas da História Britânica, comentou: “Eu sei muito bem o que são provas e digo a vocês que provas como as da ressurreição nunca falharão.”

“Acredito que não exista nada mais belo, mais profundo, mais compreensivo, mais racional, mais franco e perfeito do que o Salvador; digo a mim mesmo com um amor zeloso que não só não existe ninguém como Ele, como não poderia existir nenhum outro.” Fyodor Dostoevsky, escrito numa carta pessoal pelo escritor russo enquanto estava na prisão.

RAZÕES PARA CRER

A ressurreição é essencial para a fé de um cristão. Existem várias razões que levam aqueles que estudam a ressurreição a crerem que ela é verdadeira:

PREDITA: Primeiro, Jesus predisse sua morte e ressurreição, e elas aconteceram exatamente como ele previu (Lucas 18:31-33).

O TÚMULO VAZIO: Segundo, a ressurreição é a única explicação plausível para seu túmulo vazio. Uma leitura cuidadosa da história bíblica mostra que o túmulo aonde eles colocaram o corpo de Jesus estava rigorosamente guardado por soldados Romanos e selado com uma enorme rocha. Se, como alguns já disseram, Jesus não estivesse morto, mas somente desmaiado, os guardas e a pedra teriam impedido a sua fuga, ou qualquer tentativa de resgate por parte dos seus seguidores. Os inimigos de Jesus não teriam tirado o corpo do túmulo, já que o desaparecimento do seu corpo do túmulo só ajudaria a encorajar a crença na sua ressurreição.

ENCONTRO PESSOAL: Terceiro, a ressurreição é a única explicação para as aparições de Jesus Cristo aos seus discípulos. Após a sua ressurreição, Jesus apareceu pelo menos 10 vezes àqueles que o haviam conhecido e para outras 500 pessoas de uma só vez. O Senhor provou que estas aparições não eram alucinações: Ele comeu e falou com eles e eles O tocaram. (1 João 1:1).

“De todos os sistemas de moralidade, antigo e moderno, o qual tenho tido possibilidade de observar, nenhum me parece tão puro quanto o de Jesus.” Thomas Jefferson, terceiro presidente dos Estados Unidos da América.

O NASCIMENTO DA IGREJA: Quarto, a ressurreição é a única explicação razoável para o início da Igreja Cristã. A Igreja Cristã é de longe a maior instituição que existe ou tem existido na história do mundo. Mais da metade do primeiro sermão pregado tinha a ver com a ressurreição (Atos 2:14-36). Obviamente, a igreja primitiva sabia que esta era a base de sua mensagem. Os inimigos de Jesus e Seus seguidores poderiam tê-los impedido a qualquer tempo, simplesmente apresentando o corpo de Jesus.

VIDAS TRANSFORMADAS: Quinto, a ressurreição é a única explicação lógica para as vidas transformadas dos discípulos. Eles o abandonaram antes da sua ressurreição; depois da sua morte estavam desencorajados e cheios de medo. Eles não contavam com a ressurreição de Jesus (Lucas 24:1-11).

No entanto, após a sua ressurreição e a experiência deles no Pentecostes, estes mesmos antes desencorajados e desapontados foram transformados pelo grandioso poder do Cristo ressuscitado. Em seu nome, eles viraram o mundo de pernas para o ar. Muitos perderam as suas vidas por sua fé; outros foram terrivelmente perseguidos. Sua atitude corajosa não tem sentido à parte de suas convicções de que Jesus Cristo tinha verdadeiramente ressuscitado dos mortos, um fato pelo qual valia a pena morrer.

Em 40 anos de trabalho com intelectuais do mundo universitário, ainda não encontrei uma pessoa que honestamente já tenha considerado as evidências irrefutáveis que provam a divindade e ressurreição de Jesus de Nazaré, que não tenha admitido que Ele é o Filho de Deus, o Messias prometido. Enquanto alguns não acreditam, eles pelo menos são honestos ao confessarem: “Não dediquei tempo à leitura da Bíblia ou considerei os fatos históricos a respeito de Jesus.”

“Quando eu li minha Bíblia reconheci que o que ela diz é que Jesus é o único caminho para Deus… Por isso acredito que no momento em que usei o meu conhecimento sobre Jesus e o tornei pessoal entregando-me a Ele, isso abriu-me a porta para a vida.” Cliff Richard.

UM SENHOR VIVO: Por causa da ressurreição de Jesus, Seus verdadeiros seguidores não estão meramente seguindo um código de ética de um fundador morto, mas, pelo contrário, possuem uma relação vital e pessoal com o Senhor vivo. Jesus Cristo está vivo e abençoa e enriquece fielmente as vidas de todos os que Nele confiam e obedecem. Através dos séculos, multidões tem reconhecido a excelência de Jesus Cristo, incluindo muitos que tem influenciado grandemente o mundo.

O físico e filósofo francês Blaise Pascal falou da necessidade que o homem tem de Jesus, quando disse: “Existe no coração do homem um vazio do tamanho de Deus, o qual, somente Jesus Cristo pode preencher.”

Você gostaria de conhecer Jesus Cristo pessoalmente como Seu Salvador? Isto pode soar ousado, mas você pode! Jesus está tão desejoso para estabelecer um relacionamento pessoal e cheio de amor com você, que Ele já fez todos os preparativos necessários.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Comemorado anualmente no dia 25 de dezembro, o Natal é um feriado e festival religioso que celebra o nascimento de Jesus de Nazaré. Originalmente destinada a celebrar o nascimento anual do Deus Sol no solstício de inverno, a festividade foi ressignificada pela Igreja Católica no século III e é comemorada de diversas formas pelas demais religiões.

Natal é um feriado e festival religioso que celebra o nascimento de Jesus de Nazaré Natal é um feriado e festival religioso que celebra o nascimento de Jesus de Nazaré Para os adeptos da religião mais predominante no Brasil, no Natal é celebrado o mistério da salvação da humanidade e a encarnação do Filho de Deus. Como tradição, os católicos costumam comemorar a data em família, em alusão à Sagrada Família, formada por Maria, José e o Menino Jesus.

Tal importância tem esse aspecto para os católicos, que as pessoas costumam se reunir em um único lugar. Quem mora em outras cidades ou países, costuma viajar para comemorar a data com os familiares. Antes da tradicional ceia e da troca de presentes, entretanto, os católicos costumam ir à igreja para a comemoração religiosa, que começa na véspera e se estende até o dia 25 de dezembro.

Papa Francisco celebra a Missa do Galo no Vaticano Papa Francisco celebra a Missa do Galo no Vaticano A ‘Missa do Galo’, realizada na véspera, é a principal. O catolicismo usa ainda o 25 de dezembro como período de redenção e reflexão sobre o ano que passou, projetando o novo que virá. Mesmo assim, a virada de 31 para 1º não deixa de ter sua importância para os católicos. Para eles, a passagem de ano funciona como um momento para inspirar otimismo e renovação.

A festa tem o mesmo foco para os evangélicos. Embora seja uma religião cristã, é subdividida em diversas “visões” da Bíblia. Algumas comemoram o Natal como os católicos, outros buscam na Bíblia e no histórico religioso, cuja data de nascimento de Cristo é discutida, um fundamento para não comemorar a data tal como é comemorada no catolicismo.

As celebrações tomam como foco a reafirmação dos princípios cristãos e a ênfase na doutrina de Cristo. A Assembléia de Deus e a Presbiteriana, por exemplo, comemoram o Natal com o simbolismo da presença de Cristo entre os homens, onde a finalidade é levar a uma instância reflexiva a respeito de Cristo.

Já para as Testemunhas de Jeová, toda e qualquer tipo de festividade de aniversário é considerada pagã. Por isso, no dia 25 de dezembro nada é comemorado. Além disso, para eles é uma data que não pode ser comemorada já que não há nada na Bíblia que ateste essa data sendo o dia do nascimento de Jesus.

Enquanto os cristãos comemoram em dezembro, os judeus possuem duas vertentes bem definidas sobre o assunto: para os judeus tradicionais, não há a crença de que Jesus Cristo é o Messias. Já para os messiânicos, a vida de Jesus Cristo é estudada ao longo de todo o ano.

Judeus iluminam casas e sinagogas em comemoração ao Chanucá Judeus iluminam casas e sinagogas em comemoração ao Chanucá Para os judeus messiânicos, não há dúvidas de que Jesus é o salvador e que têm grande importância na história da humanidade, mas o Natal não é comemorado por não ser citado na Bíblia. Portanto, decoração de Natal e troca de presentes não faz parte dos costumes familiares judaicos.

Embora Rosh Hashaná (o ano novo judaico), tenha sido em setembro, os valores do judaísmo para essa data, de certa forma, também podem ser aplicados na celebração da virada para 2016.

Para algumas religiões, o Natal e o Ano Novo é tempo de purificação e a realização de rituais faz parte da tradição. É o caso das religiões afro-brasileiras, como o candomblé e a umbanda, onde os adeptos deixam para trás tudo aquilo que seja considerado negativo.

No dia 25 de dezembro, os umbandistas agradecem à entidade que, segundo a sua crença, comanda todas as forças da natureza No dia 25 de dezembro, os umbandistas agradecem à entidade que, segundo a sua crença, comanda todas as forças da natureza Nelas, Yemanjá, Yansã e Oxum são entidades comemoradas ao longo do ano e têm no mês de dezembro um simbolismo todo especial. No dia 25 de dezembro, os umbandistas agradecem à entidade que, segundo a sua crença, comanda todas as forças da natureza. Alguns terreiros de Candomblé também oferecem algum ritual especial à data, mas a prática não configura uma passagem obrigatória em todos os centros.

Até mesmo nas doutrinas religiosas a comemoração igualmente as outras religiões mais comuns como é o caso do Espiritismo, onde não há nenhum ritual específico, mas é forte a lembrança sobre a transição de um período: o ano que se finda e o que se inicia. Seja qual for a religião, povos de todos os lugares com doutrina ou crença diferentes, sabem que o momento de comemorar não só um nascimento, mas o renascimento e a descoberta de um novo sentido para a vida.

sábado, 24 de dezembro de 2016

sem-titulo-1Neste Natal o meu maior desejo é que os nossos corações estejam plenos de esperança e que as nossas almas nos movam sempre em direção ao bem comum.

Que o amor nos ilumine e que cada gesto, cada uma das nossas palavras tenham o dom de nos trazer paz e felicidade.

Que o Natal nos inspire na busca da harmonia e da paz. Que este espírito prevaleça sobre o mal e nos ajude a promover a concordância e a aceitação entre todos os seres humanos.

Desejamos um  Natal muito feliz, e sei que este nosso desejo, esta nossa proposta, será muito bem acolhida pelo generoso coração que tens.

terça-feira, 06 de dezembro de 2016

Por que existem tantas religiões?

‘Vocês deixam o mandamento de Deus e se apegam à tradição de homens.’ — Marcos 7:8.

O QUE A BÍBLIA DIZ

Todas as pessoas têm uma “necessidade espiritual” que pode ser satisfeita por adorar a Deus. (Mateus 5:3) Ao tentar satisfazer essa necessidade, as pessoas criaram muitas religiões que se baseiam em pensamentos humanos, não nos pensamentos de Deus.

Por exemplo, veja o que a Bíblia comenta sobre membros de um grupo religioso do primeiro século: “[Eles] têm zelo de Deus, mas não segundo o conhecimento exato; pois, por não conhecerem a justiça de Deus, mas buscarem estabelecer a sua própria, não se sujeitaram à justiça de Deus.” (Romanos 10:2, 3) Da mesma forma, muitas religiões hoje “ensinam por doutrinas os mandados de homens”. — Marcos 7:7.

Será que é necessário fazer parte de alguma religião?

‘Consideremos uns aos outros para nos estimular ao amor e a obras excelentes, não deixando de nos ajuntar.’— Hebreus 10:24, 25.

O QUE A BÍBLIA DIZ

Hebreus 10:25 usa a expressão “não deixando de nos ajuntar”. Essas palavras mostram que Deus deseja que seu povo se reúna como um grupo organizado para adorá-lo. Mas será que cada adorador teria sua própria opinião sobre quem é Deus e sobre o que ele pede de nós? Não. A Bíblia diz que os que adoram a Deus da forma aprovada por ele falariam “de acordo” e estariam completamente “unidos na mesma mente e na mesma maneira de pensar”. (1 Coríntios 1:10) Eles estariam organizados em congregações e teriam “amor à associação inteira dos irmãos” no mundo todo. (1 Pedro 2:17;1 Coríntios 11:16) Para agradar a Deus, é necessário adorá-lo dessa forma unida e organizada.

É possível saber qual é a religião verdadeira?

“Por meio disso saberão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor entre vós.” — João 13:35.

O QUE A BÍBLIA DIZ

Para mostrar como podemos saber quem são os que praticam a religião verdadeira, a Bíblia faz a seguinte comparação: “Vocês os reconhecerão pelos frutos que eles produzirem. Pode-se por acaso colher uvas dos espinheiros ou figos das plantas espinhosas?” (Mateus 7:16Bíblia Fácil de Ler) Ninguém precisa ser botânico para saber a diferença entre uma figueira e uma planta espinhosa. Da mesma forma, não é necessário ser especialista em religiões para saber a diferença entre a verdade e a falsidade. Quais são alguns frutos, ou características, da religião verdadeira?

A religião verdadeira ensina a verdade da Palavra de Deus, a Bíblia. (João 4:24; 17:17) Ela não se baseia em filosofias humanas.

A religião verdadeira ajuda as pessoas a conhecer a Deus, incluindo saber o nome dele, Jeová. — João 17:3, 6.

A religião verdadeira apresenta o Reino de Deus, não os governos humanos, como a única esperança para a humanidade. — Mateus 10:7; 24:14.

A religião verdadeira incentiva as pessoas a ter amor abnegado. (João 13:35) Ela as ensina a respeitar todos os grupos étnicos, a usar seu tempo e recursos para ajudar outros e a não participar em guerras. — Miqueias 4:1-4.

A religião verdadeira é um modo de vida, não um ritual ou uma formalidade. Seus membros praticam o que pregam. — Romanos 2:21; 1 João 3:18.