terça-feira, 13 de Março de 2018

Um jovem de 21 anos de idade (filho de uma das vítimas), é o principal suspeito de ter praticado um duplo homicídio na cidade de Lagoa do Ouro, no Agreste pernambucano. As mortes foram registradas na manhã de ontem (12), na zona rural do município. Foram encontrados mortos, a professora, Maria Dilma Bernardo Alves, de 44 anos e  o agricultor, Cícero Alves Cordeiro, de 49 anos.De acordo com as informações, o homem foi morto com golpes de madeira e teve uma faca cravada no peito. A Polícia Civil que realizou o levantamento informou que, não foi possível saber o que provocou a morte da mulher. Ainda de acordo com a Polícia Civil, o corpo não apresentava marcas de agressões. Até o momento a motivação é desconhecida.A Polícia Militar informa que suspeita-se que o autor do crime possa ser o filho da professora, o jovem , Rennan Viturino Alves, de 21 anos, residente na Cohab I, em Lagoa do Ouro. De acordo com a Polícia Militar, logo após ter ido até a residência, o jovem foi até a casa do vizinho aparentando está muito nervoso e sem autorização saiu com a motocicleta do vizinho, uma Honda/CG 150 de cor vermelha com um adesivo branco no tanque de combustível, e placa KJK-2084, e evadiu-se sentido à cidade de Garanhuns.

A Delegacia de Polícia Civil de Lagoa do Ouro investiga o caso.

 

segunda-feira, 12 de Março de 2018

Um casal foi encontrado morto dentro da casa onde morava na manhã desta segunda-feira (12) na zona rural de Lagoa do Ouro, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a Polícia Militar, no corpo da mulher identificada como sendo Maria Dilma Bernardo Alves, de 44 anos, havia marcas de perfurações de faca.Ainda segundo a polícia, o homem identificado como Cícero Alves Cordeiro, de 49 anos, foi achado no terraço da residência que está em construção. Ainda de acordo com as informações, ele foi morto com golpes de madeira e teve uma faca cravada no peito. Até o momento a motivação e autoria do duplo homicídio são desconhecidas.A Polícia Militar foi acionada após populares encontrarem os  corpos. A Polícia Civil esteve no local e após os procedimentos legais os corpos foram encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru.

quinta-feira, 09 de novembro de 2017

Uma estudante de 19 anos, morreu em um acidente registrado no início da noite de hoje (09), na BR-423, em Lajedo, no Agreste pernambucano. O acidente envolveu uma Hillux de placas  OYS 9133 e uma Amarok- PGM 7455. A colisão traseira teria feito com que o carro Hillux capotasse por várias vezes, sendo os passageiros e motoristas arremessados para fora do veículo.A jovem que faleceu foi identificada como sendo Luana Ribeiro, estudante, residente em Lagoa do Ouro. Ela estava na Hillux que era conduzida por Leniel Alves Filho, 23 anos de idade, a jovem foi arremessada para fora do veículo e teve traumatismo craniano. Com o forte impacto Luana faleceu no local. Outras vítimas foram socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), para o Hospital Dom Moura, em Garanhuns, elas foram identificadas como sendo Maria Souza Vanderlei, mãe de Leniel, e Pâmela Souza Vanderlei, irmã de Leniel. A PRF foi acionada, isolou o local. O corpo de Luana Ribeiro foi encaminhado ao IML, em Caruaru.

MAIS DETALHES EM INSTANTES

segunda-feira, 03 de julho de 2017

Um homem foi assassinado na noite de ontem (02), quando bebia com um amigo em Lagoa do Ouro. O crime ocorreu por volta das 21h00, no centro da cidade, de acordo com informações de populares, a vítima foi identificada com sendo Lecione de Barros, 29 anos, “Funcionário Público”. Ele bebia em um bar na Rua do Corrente,  em companhia de um amigo identificado por “Cigano”, ainda de acordo com as informações, a vítima e o assassino começaram a discutir por conta de mulheres.

Após a discussão o Cigano se ausentou por alguns minutos, em seguida ele retornou ao bar onde bebia com Lecione, armado de revólver na companhia de outro amigo, e efetuo vários disparos contra a vítima, que foi socorrido pela equipe do SAMU, ao Hospital Regional Dom Moura em Garanhuns, mas devido aos ferimentos a vítima já chegou sem vida, na unidade de saúde.Lecione que residia na Rua da Aurora, centro, de Lagoa do Ouro, foi alvejado com três disparos, um no peito, e dois no lado direito do tórax, em seguida o assassino tomou destino ignorado. A Polícia Militar, compareceu ao Hospital, e acionou a Polícia Civil, para encaminhar o corpo da vítima ao (IML) de Caruaru. O crime será investigado pela Delegacia de Lagoa do Ouro, tendo a frente o Delegado Flávio Pessoa.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Doze propriedades foram notificadas nesta quarta-feira (21) por furto de água em Lagoa do Ouro, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a assessoria da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), a água era retirada do Riacho da Palha para abastecer plantações de batata. As notificações foram feitas pela Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac).riacho_da_palhaA Compesa informou que os donos das propriedades retiravam a água do riacho – sem autorização – por meio de pequenas barragens para usar na irrigação das plantações. “A cidade está vivendo uma crise hídrica, a estiagem prolongada levou a reduzir o nível da Barragem do Riacho da Palha, que está agora com 3% da sua capacidade total, que é de 25 mil metros cúbicos. Por isso, as retiradas de água ao longo do riacho estavam agravando a situação”, afirmou o gerente da Unidade de Negócios, Igor Galindo.

Com a queda no nível da Barragem do Riacho da Palha, a assessoria da Compesa disse que o calendário de abastecimento de água precisou ser alterado em Lagoa do Ouro. Antes o município recebia água todos os dias, e agora o fornecimento será de um dia com água e doze sem. A cidade tem cerca de seis mil habitantes. “Os imóveis localizados nas áreas mais críticas da rede que não forem abastecidos, receberão reforço com carros-pipa ao final de cada ciclo do calendário”, conforme assessoria.

(G1 Caruaru e região)

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Cidades do Agreste Meridional vem enfrentando uma situação muito difícil, quando assunto é “abastecimento d’água”. Na manhã de hoje (16.12), o cidadão  Leônidas Vicente, esteve no programa Combate da 87FM, o mesmo fez várias denuncias contra a Companhia Pernambucana de Saneamento (COMPESA). Segundo o senhor Leônidas, há quase 5 semanas que a cidade sofre com a falta d’água.

“Olhe, eu quero fazer um apelo, que vocês soltem água pro povo, pois já está com mais de 4 semanas que estamos sem um pingo de água nas torneiras, isso é lamentável. Sou pai de família, tenho 4 filhos e todos nós precisamos de água. Peço pelo amor de Deus, que soltem água, nem que seja de oito em oito dias, mas soltem, precismos muito”. Disse o ouvinte em entrevista ao programa Combate.torneira-agua-falta-de-agua-sabesp-1442879279476_850x522Segundo informações do denunciante, mesmo sem o abastecimento d’água, os moradores recebem a conta em um valores altíssimos, que ultrapassa o valor de quando se tinha água nas residências.

Mesmo sem água, estamos pagando papéis de R$190,00 (cento e noventa) , isso é um absurdo! No mês de agosto, chegou um com o valor de R$:305,00 (trezentos e cinco), parece mentira, mas eu estou falando a verdade! Eu tive que parcelar pra ficar em dias com a COMPESA, e mesmo assim continuamos sem água. Essa falta d’água começou em Lagoa do Ouro já está com três meses ou mais“. Disse o ouvinte indignado.whatsapp-image-2016-12-16-at-11-02-05-1Ainda de acordo, os moradores estão se deslocando até a sede da COMPESA do município para encher os reservatórios, tendo em vista que  é um dos únicos locais que tem água. Mas segundo o senhor Leôniodas, um cidadão responsável pelo abastecimento d’água, está apenas liberando para alguns moradores, sendo o restante prejudicado.

A água que tem na COMPESA  todo mundo tem direito, pois estão pagando. Só eu deixei de pegar, porque um cidadão  não queria liberar pra mim. Mas não deixei de pegar. Eu agora, vou buscar meus direitos, já fui no Ministério Público e agora vou na COMPESA“. Ressaltou o morador daquela cidade.

A equipe do JI, tentou contato com a direção local da COMPESA,  porém, até o momento não obteve êxito.