sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Na tarde desta sexta-feira (22) foi divulgado o novo boletim médico com o estado de saúde de Alexandre Farias. A sedação foi retirada e o jornalista apresentou o que os médicos chamam de “movimentos de localização”.

O neurocirurgião Ronaldo Menezes explicou como são feitos estes movimentos. “Nós realizamos um estímulo e ele localizou este estímulo com algum membro. Isso faz com ele ganhe pontuação nessa escala de coma. É algo positivo”, detalhou.

Os médicos ainda ressaltaram que o apresentador vem evoluindo de forma satisfatória, dentro da gravidade do estado. “Isso nos faz ter boas perspectivas para a evolução futura dele”, disse o diretor clínico do Hospital da Unimed, Guilherme Delduque.

A expectativa é que os efeitos dos sedativos saiam do corpo de Alexandre em três ou quatro dias. O apresentador ainda foi avaliado por um oftalmologista, mas os exames devem ser complementados na tarde desta sexta.

O boletim médico também ressaltou que as tomografias realizadas mostram boa resposta ao procedimentos cirúrgicos, e que o “edema reduziu bastante”. O jornalista deve passar por uma traqueostomia, que visa proteger as cordas vocais.

Entenda o caso

O apresentador do ABTV 2ª edição, da TV Asa Branca, foi vítima de uma bala perdida na noite do sábado (16) no bairro Alto do Moura, em Caruaru. O ator e jornalista tinha apresentado o telejornal e, quando saiu, foi jantar em um supermercado da cidade.

Na fuga, os bandidos ainda atropelaram os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que estavam em uma ocorrência no local. Uma das auxiliares de enfermagem foi atingida. Alexandre Farias foi socorrido em estado grave para o Hospital Regional do Agreste (HRA) e em seguida transferido para hospital Unimed, também em Caruaru.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Quatro homens, de 19, 20, 36 e 46 anos, e um adolescente, de 16, foram detidos na quarta-feira (20) suspeitos de roubar estabelecimentos comerciais em Saloá, no Agreste de Pernambuco.De acordo com a Polícia Civil, com eles foram apreendidos tablets, notebooks, caixa amplificada, projetor e alimentos, que haviam sido furtados de uma escola de referência do município.

Ainda foram encontrados com o grupo celulares, câmeras digitais, DVD, receptor de antena parabólica, documentos de carros, peças, placas e motos roubadas. Os suspeitos foram autuados em flagrante por receptação dolosa.

Tanto o material apreendido quando os envolvidos foram levados para a Delegacia de Polícia Civil do município.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Uma reunião realizada na quarta-feira (20) entre os governos de Pernambuco e Caruaru, no Agreste, determinou que o município irá receber novos policiais militares e civis. A medida faz parte de um plano para a melhoria da segurança pública.

“Caruaru, na verdade, já está sendo objeto de reforço. Hoje, em Caruaru, nós temos pela terceira vez uma operação integrada chamada ‘Força no Foco’, que tem como objetivo realizar prisões de homicidas, traficantes. Estamos também com a Operação Monte Seguro, justamente para realizar a prisão dessas pessoas”, destacou o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua.

Nesta quinta-feira (21), 1,5 mil policiais militares sairão da academia. Destes, 300 vão integrar o Batalhão Integrado Especializado de Policiamento (Biesp), em Caruaru. O Biesp contará com quatro companhias especializadas: Ronda Ostensiva com o Apoio de Motocicletas (Rocam), Radiopatrulha, Choque com Cães e Trânsito.

“Até o final do ano, o governador [de Pernambuco] vai adquirir dois helicópteros, sendo um só para Caruaru e região. Um helicópetro com visão noturna”, explicou Pádua.

Outro reforço já previsto é a entrada de 1,1 mil policiais civis nas ruas. A formatura é no dia 2 de outubro deste ano. Caruaru e todas as demais cidades do Estado receberão reforço de equipes com os novos policiais civis, segundo o governo estadual.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

O teto de uma escola pública desabou nesta quinta-feira (21) em Bonito, Agreste de Pernambuco. De acordo com a prefeitura, nenhum estudante ou funcionário ficou ferido.

A instituição de ensino está localizada na Vila de Bentiví, zona rural do município. As causas do desabamento são desconhecidas, conforme informou a gestão municipal. A Polícia Civil deve ir até o local.

Por meio de nota, a prefeitura informou que “o telhado não apresentava problemas na infraestrutura e a manutenção do prédio era feita periodicamente”. A nota também diz que a prefeitura designou uma equipe técnica para realizar estudos e apontar a causa do desabamento do telhado. A nota ainda diz que “se for o caso, a prefeitura procederá às medidas administrativas e/ou judiciais cabíveis. Em face do ocorrido, as aulas na escola ficarão suspensas por tempo indeterminado”. 

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

As empresas “laranja” envolvidas na organização criminosa desarticulada pela ‘Operação Destinos Cruzados’ movimentaram mais de R$ 340 milhões de reais nos últimos cinco anos. A informação foi repassada pelo diretor de Operações Estratégicas da Secretaria de Fazenda de Pernambuco, Cristiano Dias, durante entrevista coletiva nesta quarta-feira (20).

“No dia de ontem [terça], nós estivemos em 29 empresas e encontramos nos estoques R$ 2 milhões em produtos sem notas fiscais ou acobertadas por laranjas. Nos últimos cinco anos, 51 empresas laranjas movimentaram R$ 340 milhões em acobertação de mercadorias dessa natureza”, aponta Dias.

Desencadeada na terça-feira (19), a operação cumpriu sete dos oito mandados de prisão, além de mandados de busca e apreensão e condução coercitiva, quando a pessoa é levada para depor. Entre os crimes atribuídos ao grupo estão ocultação de notas fiscais, emissão de notas fiscais em desacordo com a realidade, ocultação de mercadorias transportadas, desvio de destino de produtos comercializados, além de embaraço à fiscalização tributária.As investigações da Delegacia de Crimes Contra a Ordem Tributária começaram no início de 2017, com a apreensão de dois caminhões com mercadorias que iriam para empresas que não existiam de fato, segundo a polícia.

“A partir dali, iniciamos uma ampla investigação e identificamos que duas empresas, duas transportadoras da cidade de Pombos, eram as empresas utilizadas para fazer a aquisição dessas mercadorias e o direcionamento para empresas laranjas. No meio do caminho, essas mercadorias eram desviadas e direcionadas para os reais adquirentes”, detalha o delegado Germano Cunha.

Caixa 2

A investigação aponta que os envolvidos no esquema tiravam as notas para uma empresa que não existia e desviavam as mercadorias para outra firma. “Invés de adquirir mercadorias diretamente das empresas fabricantes ou do ramo atacadista legalizadas, eles faziam as compras através de empresas que existiam apenas no cadastro, mas de fato não existiam fisicamente com estoques e estrutura física”, aponta o representante da Secretaria da Fazenda.

Sem a existência das notas fiscais, os reais compradores conseguiam fazer um caixa irregular, não declarado. “Eles possibilitavam que os reais adquirentes fizessem Caixa 2 a partir do momento em que essas mercadorias adentravam os estabelecimentos sem qualquer nota de entrada. Por consequência, eles também possibilitavam a revenda dessa mercadoria sem qualquer nota fiscal”, destaca o delegado.Somente na terça-feira, a operação apreendeu quatro caminhões de grande porte que seriam utilizados pelas transportadores envolvidas no esquema e mais de R$ 200 mil em dinheiro e cheques, além de computadores e documentos.

“Nosso objetivo é uma autorização judicial para que esses caminhões sejam leiloados, com fim de ressarcir parte do prejuízo causado ao erário público. Foi apreendida inclusive uma arma de fogo em um sítio pertencente a um dos proprietários. Mais de R$ 200 mil em dinheiro também foi apreendido na residência dos proprietários das transportadoras”, afirma o delegado.

O prejuízo ao erário público ainda está sendo averiguado pela Secretaria da Fazenda de Pernambuco. “Nós estamos com ações fiscais em curso em 59 empresas adquirentes. Além das mercadorias encontradas nos estoques, vamos fazer auditorias fiscais para desconstituir os créditos dessas notas que acobertaram mercadorias através de empresas laranjas. Identificamos que, até o momento, 19 dessas empresas tinham ligação direta com a empresa de Pombos”, adianta Dias.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Ocorreu na manhã desta quarta-feira, 20 de setembro, a segunda votação do Projeto de Lei nº 027/2017 que visa regulamentar a atividade de táxi no município de Garanhuns e dar uma nova redação a Lei 2.847/97. A proposta havia sido aprovada em primeira votação na última quarta, (13), e voltou a ser aprovada hoje por unanimidade. O ponto polêmico nessa questão diz respeito a uma emenda aditiva apresentada pelo vereador Ary Júnior que  veta o transporte individual privado remunerado de passageiros, através de carros particulares cadastrados ou não em aplicativos digitais. Traduzindo em outras palavras, proíbe um futuro funcionamento do aplicativo Uber em Garanhuns. Na votação da última quarta, os parlamentares não chegaram a um consenso se a ideia de Ary deveria ser acrescentada como mais um artigo do projeto de lei, mas hoje, todos os vereadores, exceção feita a Tonho de Belo, que se absteve, votaram a favor da emenda de Ary, ratificando a proibição do funcionamento do Uber no município.

Apesar de a emenda de Ary não falar em regulamentação, mas em vedação plena de transporte particular via aplicativo, o vereador Daniel disse que a decisão tomada hoje na Câmara não proíbe o Uber, mas sim exige que, caso ele seja implantado, haja uma regulamentação como ocorre com os táxis e mototáxis.

Tonho de Belo disse que se absteve porque prefere aguardar uma proposta de regulamentação do Uber que tramita no Senado Federal. “Vou esperar o Congresso se posicionar para eu também me posicionar“, frisou Belo.

O vereador Audálio Filho frisou que o projeto de lei foi bem discutido. “O Uber e outros aplicativos é uma atividade não regulamentada. Não há um cadastro junto a prefeitura e não há pagamento de impostos. Já os taxistas pagam impostos e são cadastrados,”disse. Audálio ainda lembrou que tramita no Senado Federal uma proposta para regulamentar o Uber.  Sobre a nova lei aprovada hoje o parlamentar frisou que não foi mudado muita coisa. “A grande mudança mesmo foi a emenda de Ary”, pontuou. O presidente dos Mototaxistas de Garanhuns, Luciano Araújo, lembrou que, tanto os táxis como os mototáxis, pagam uma série de impostos e o Uber não. “Eles são um aplicativo que não dá confiança a população de Garanhuns. A gente não aceita a entrada desse aplicativo aqui em Garanhuns”, revelou.  Já um taxista presente na audiência revelou que houve uma discussão construtiva em torno do Projeto de Lei 027/2017 e que a população de Garanhuns será beneficiada com a nova lei.

A emenda do vereador Ary Júnior, apesar de ter sido aprovada, foi questionada sobre sua redação. É que a proposta falava que a vedação aos serviços de carros particulares, como Uber e outros através de aplicativos, se baseava no Artigo 231, Inciso VIII da Lei 12.468, de 26 de agosto de 2011, entretanto, a legislação citada só contém nove artigos. Da maneira como estava redigida, a proibição alcançava os transportes escolares em atividade na cidade. Uma sub-emenda apresentada pela vereadora Betânia da Ação Social retirou o amparo da Lei 12.468 deixando a menção apenas ao Código de Trânsito Brasileiro (CBT), ver imagem abaixo. Com a aprovação do projeto dos taxistas, e o acréscimo da emenda de Ary ao mesmo (como um de seus artigos), está proibida a atividade do Uber e outros aplicativos similares no município de Garanhuns, isto se o prefeito Izaías Régis não vetar, o que não deve ocorrer.

Com a cem por cento certa sanção de Izaías, o Uber só funciona em Garanhuns se for através de liminar como já acontece no Recife e em outras cidades onde o serviço já passou a fazer parte da rotina das pessoas, tal como o ônibus coletivo, o táxi e o mototáxi.

(Do V&C Garanhuns)